Thursday, November 20, 2008

Para leer el post... pasar a comentarios (1º comment en portugués, 2º en castellano)

96 Comments:

At 2:53 PM, Blogger mixtu said...

Pouco se aprendia na escola da Serra, turma de repetentes e professores de má qualidade... poucos se atreviam a enfrentar o clima agreste da Estrela,

Madalena, natural de uma aldeia vizinha, era a nossa professora de inglês do 6º ano, Moçoila bonita, peitos fartos, ancas parideiras… e a cor de trigo dos seus cabelos faziam-na um sonho de mulher,
Foi amor à primeira vista (à primeira aula), nunca aprendemos tanto inglês como nesse ano até traduzíamos AC/DC, todos sabiam que ela era a minha “namorada” e por isso só tinham que se portar bem e respeitar o amor do Delegado de turma,

Um dia falei com Madalena e ela falou-me que é normal num miúdo de 12 anos apaixonar-se por uma professora, vendo muitas vezes numa professora a imagem de mãe,
Falei-lhe que nunca à minha mãe ofereci como naquele dia um ramo de flores da serra e as coisas que sonhava com ela nunca sonharia com uma mãe…
Ela disse-me que também tinha muito carinho por mim mas as nossas vidas não se iam cruzar, Madalena namorava com o nosso professor de Desenho, um “mal-encarado”,

O Mal-encarado que andava sempre alcoolizado, julgo que se chamava Mário, um dia decidiu que tínhamos que pintar a parede principal de uns pré-fabricados da escola, pintámos a pantera cor-de-rosa (e penso que o Rato Mickey), na semana seguinte, 2ª feira quando chegámos à escola, algazarra… a pantera cor-de-rosa tinha um pénis erecto e umas gotitas a sair desse pénis (era um pénis maior que a pantera), nunca souberam quem foram os autores, eu e o “Esbarronda” não deixámos vestígios do crime,

No Verão… era o casamento de Madalena… 15 dias antes foi experimentar o vestido de noiva a Viseu, Mário conduzia o Renault 5, numa das curvas de Carvalhal da Loiça, um acidente…

Hoje, a Sra. Casimira cuida-me de duas campas, uma delas tem uma mulher que foi enterrada com um vestido de noiva, a mulher que eu verdadeiramente amei….

 
At 10:50 AM, Blogger RAFAEL REYES said...

Poco se aprendía en la escuela de la Sierra, banda de repetidores y profesores de mala calidad, pues pocos se atrevían a enfrentar el clima agreste de Serra da Estrela,

Madalena, natural de una aldea vecina, era nuestra profesora de inglés del 6º año, Moza bonita, pechos turgentes, ancas parideras… y el color de trigo de sus cabellos, la hacían un sueño de mujer,

Fue amor a primera vista (a primer curso), nunca aprendimos tanto inglés como ese año, hasta traducíamos AC/DC, todos sabían que ella era mi "novia" y por eso sólo se tenían que portar bien y respetar el amor del delegado de la banda, Un día hablé con Madalena y ella me dijo que es normal en un niño de 12 años se enamorarse de una profesora, viendo muchas veces en una profesora la imagen de la madre, Le dije que nunca había ofrecído a mi madre, como aquel día, un ramo de flores de la sierra y que las cosas que soñaba con ella nunca las soñaría con una madre…

Ella me dijo que también tenía mucho cariño por mí, pero nuestras vidas no iban a cruzarse.

Madalena se entendía con nuestro profesor de Dibujo, un "mal encarado", El Mal encarado, que andaba siempre alcoholizado, creo que se llamaba Mário, un día decidió que teníamos que pintar la pared principal de unos galpones de la escuela, pintamos a la Pantera Rosa (y creo que al Ratón Mickey), la semana siguiente, lunes, cuando llegamos a la escuela, algazara… la Pantera Rosa tenía un pene erecto y unas gotitas saliendo de ese pene (era un pene mayor que la pantera), nunca supieron quienes fueron los autores, yo y el "Esbarronda" no dejamos indicios del crimen,

En Verano… era la boda de Madalena… 15 días antes fue a probarse el vestido de novia a Viseu, Mário conducía el Renault 5, en una de las curvas de Carvalhal de la Loiça, un accidente…

Hoy, la Sra. Casimira cuida de dos tumbas, una de ellas es la de una mujer que fue enterrada con un vestido de novia, la mujer que yo verdaderamente amé….

 
At 10:58 AM, Blogger utopia said...

Olá!

... Feliz Aniversário Sr. Pastor.

Desejo-te uma feliz manhã,
uma próspera tarde
e uma encantada noite.

Parabéns,

utopia

 
At 11:07 AM, Blogger Ideas said...

La nostalgia de la infancia.. ese color sepia que tiñe nuestras miradas..

 
At 11:53 AM, Blogger Boop' said...

Eram encantadores esses amores por "adultos". Aqueles que pareciam já saber da vida...

Mas às vezes são aparências... pensa bem... escolher uma professora é mais inteligente do que escolher um alcoolico! Eheheehe

 
At 12:09 PM, Blogger Baby said...

Afinal parece que o teu primeiro amor se chamou Madalena! Por acaso nunca me apaixonei por um professor! Também, seria difícil,num colégio de freiras...

Tens que passar a comprar jornais com mais folhas, pelo menos 161...

Beijinhos.

 
At 1:48 PM, Blogger un dress said...

que amor mais delirado!:)

também vivi um amor parecido, mas felizmente menos trágico.

mas o espanto destes amores...
tão puros e tão sexuais!!

amor de descoberta, passagem, viagem, quase ritual - da infância prá frente...,

e...a história ficou agarrada aos olhos e é linda!:)




beijO

 
At 3:36 PM, Blogger Menina do Rio said...

EStás fazendo aniversário? Parabéns!!!! O de minha filha mais nova é no sábado 17.
Bem...Tem aquela história que diz que o amor de nossas vidas não tem que estar ao nosso lado, nem palpável. Talvez por isso torne-se eternamente inesquecível...

Beijinhos

 
At 4:23 PM, Blogger Berta Helena said...

É uma história de infância interessante. Acabou foi mal. Que triste. Madalena para sempre no coração de MIXTU.

Um abraço.

 
At 5:00 PM, Blogger Ana said...

Um amor profundo... História com final triste!!! :( Os finais felizes só existem nos filmes!...

 
At 5:49 PM, Blogger alida said...

Esos amores del niño a su profesora, es un amor lindo lleno de magia, que nunca se olvidan
Aunque este relato tiene un final triste
Abrazos

 
At 6:22 PM, Blogger Metamorfose said...

Pssssss....muitos parabéns para o meu amigo pastor, somos dois bons escorpiões, este é o nosso dia. Gostei dos meus...parabéns.

Beijinhos.

 
At 6:26 PM, Blogger Mac Adriano said...

História trágica desta vez, mas nem por isso menos interessante. Reparei ainda noutra coisa: este blogue está muito à frente. Um ano de avanço. Não sabia que a diferença horária de Portugal para o Burkina Faso era assim tão grande.

 
At 6:35 PM, Blogger Ana S. said...

Que história tão triste :(
Muitos parabéns señor mixtu!
Besos

 
At 6:44 PM, Blogger Papoila said...

Mixtu:
Uma das histórias mais tristes que já nos contaste.
Mas uma "joaninha" soprou-me ao ouvido que hoje fazes anos.
PARABÉNS!
Beijos

 
At 8:34 PM, Anonymous gota de tinta said...

que triste...un amor imposible, y herido de muerte.

lo lamento mucho.

pero sabes que...siempre hay ocasiones, creo yo, en que las almas de nuevo se encuentran, y quiza con mejores oportunidades de ser feliz.

un dia se encontraran sus dos almas.

muitos beijos!!! bello post

 
At 9:10 PM, Blogger Eli said...

Eu também tive um professor de desenho que bebia, mas nunca mais me tinha lembrado disso, pois deve ter sido recalcado.
"Se conduzir, não beba!"

:hug:

:)

 
At 11:23 PM, Blogger Nilson Barcelli said...

Começo a desconfiar da veracidade das tuas histórias... há sempre mortos...
A ficção é para os poetas... porém, os contadores de contos também podem fantasiar...
Devias ter colocado uma pérola dos AC/DC... já tenho saudades de os ouvir.
Abraço.

 
At 11:33 PM, Blogger mixtu said...

Ao ler o comment do nilson (poeta) quedei a pensar: mas que raio... diz que há sempre mortos? enganou-se (na certa) no blog...
Mas não... conferi... no post anterior morreu a Dona Ana e agora a Madalena...
Não sei se deva falar da ritinha no próximo, yayaya

 
At 12:55 AM, Blogger Haddock said...

mixtu, grande pastor, não nos poupes à ritinha!!!
estas narrativas biográficas trazem-me à memória episódios, que já tomava por esquecidos, embora sem esse belo fim melo-dramático...

abraço anárquico!

 
At 12:59 AM, Blogger naoseiquenome usar said...

Antes de mais parabéns pelo dia 13.
Depois os meus parabéns pelo refinamento da escrita. Contos auto-biográficos ou apenas fantasiados, pouco importa, pois transportam-nos para o meio da "estória".
Finalmente digo-te que não gostei do fim.
O que é o amor?
E o que saberia um menino de 12 anos sobre o amor?
Ou... que tipo de amor era esse? E esse é mesmo o único verdadeiro?

:)

Bem, boa noite e um beijo.

 
At 3:53 AM, Blogger Whispers in night said...

Wow!
bem, digamos que tiveste um passado bem vivido.
Que fim de historia tao triste, por vezes na vida e assim....
Ah ja agora se queres te apaixonar outra vez por uma professora (educadora infantil) vem ao canada e de certeza que nao morro hiihihihi
beijos mil meu lindo
Whispers

 
At 4:39 AM, Blogger Luthien said...

Yo creo que sí es normal, que un niño se enamore de su profesora jaja o niño de su profesor

Besos mixtu!!

 
At 10:00 AM, Blogger almena said...

Recuerdos, a la vez tiernos y tristes de un niño...

Un abrazo!

 
At 10:53 AM, Blogger Cucagaio said...

Não há nada como os amores de infância, são esses que mais recordações nos trazem. Feliz aniversário.

 
At 12:54 PM, Anonymous arte de amar said...

oh migo possa mijei de rir por causa da pantera e logo a seguir fazes-m chorar c a tragédia acontecida ;(



Beijinhos na boxexa
Bom Fim de Semana
Arte de Amar
www.intimomisterio.blogs.sapo.pt

 
At 3:48 PM, Blogger Alma Minha said...

Adorei...
Aniverário?
Então Parabéns!!!
Beijos

 
At 3:50 PM, Blogger Rosenrod said...

¡Qué historia más triste...!

Y qué curioso: yo también estuve enamorado de mi profesora de inglés. Elena, se llamaba.

Un saludo!

 
At 4:00 PM, Blogger zé lérias said...

Porra!
Isto mais parece um conto fantástico que real.
MAS EU ACREDITO SINCERAMENTE QUE A COISA TENHA CORRIDO ASSIM.
Em miúdo, lá pela aldeia, também me apaixonei assim por uma menina um pouco mais velha do que eu e a quem nunca pude agarrar a mão.
Foi a minha mais verdadeira paixão e penso que nem Freud saberia de que ali o sexo estava ausente.
Bom fim-de-semana.

 
At 5:09 PM, Blogger rendadebilros said...

... porque foi o primeiro? porque ficou impresso na tragédia? mas há realmente amores que não se esquecem na verdade. Um dia temque escrever em livro estas realidades de outros tempos...
Para o Mali, Bamako, aquele abraço com um cheirinho a geada da Serra e o sabor das castanhas assadas...

 
At 6:38 PM, Blogger Leodegundia said...

El niño siempre recordará con ternura ese amor que nunca fue, a pesar del trágico final de su amada.
Un saludo

 
At 11:08 PM, Blogger Boop' said...

Venha a história da Ritinha!

 
At 12:44 AM, Anonymous Bia said...

Esses amores da adolescência (vividos ou supostos) deixam lembranças profundas, principalmente quando se revestem de um desfecho tão trágico. Por que não deixar a história da Ritinha para daqui há mais alguns posts? Para amenizar o assunto, bem podes nos presentear com algumas de tuas deliciosas aventuras de viagem (risos). Mas qualquer que seja a postagem seguinte, sei que nos brindarás com uma página que ensejará profundas reflexões.

Ficam pétalas, beijos, e os votos de um ensolarado final de semana.

 
At 1:22 AM, Blogger Gi said...

Mitxu

Antes de passar à história diz-me . Onde está escrito que era o teu aniversário? Que tristeza, nem apaguei as velas , nem comi bolo nem fiz uma saúde ao meu amigo que me está sempre a mimar. Não está certo Mixtu . Deixo-te beijos dobrados e mil abrazos desses que tu tanto gostas de distribuír.

Agora a história . Encantam-me as tuas narrativas se bem que nestas duas últimas a tragédia entre em acção.

Sabes Mitxu, os momentos passados são tão saudosos que temos tendência a vê-los todos como bons. Mesmo os que não foram tão bons assim. A nossa memória pode ser prodigiosa mas temos uma capacidade gigantesca de produzir memórias. Sobretudo de momentos felizes. Aquilo que tu pensas (ou sentes) ter sido um grande amor, na altura pode ter sido um encantamento como acontece a tantos garotinhos. Quando nos prendemos ao passado estamos a cosntruir as nossas grades para o futuro. Dizer que foi o grande amor da tua vida fecha-te as portas para encontrares aquele que realmente pode vir a ser.


Mas isto digo eu que sou uma curiosa na matéria e tenho quase meio século de vida.
O encanto da história , esse ninguém to tiira.

mais um beijo este de hoje

 
At 5:02 AM, Blogger Patricia said...

Que triste Mixtu, no poder abrazar un recuerdo en su felicidad.


Te dejo abrazos y besos (1274)
Cuidate mucho,por favor

 
At 2:48 PM, Blogger El Navegante said...

No existen los amores imposibles, por que tú lo has sentido en verdade.
Sólo existe la imposibilidad de llevar el sentimiento más profunod que a gente puede sentir, al terreno de los hechos.
Tal vez, el destino quiso, que lo que no te permitió cristalizar tus ideas de menino enamorado, no se cirstalice con aquél que aparentemente no estaba a la altura de tu gran amor.
Verdaderamente, una historia con todos los matices que un artista das palabra como vc, podería nos deixar.
Parabéns.
PD: Olha Amigao, gostaría conhecer seus conceitos de uma atitude que teve no barco, e das minhas palabras para alguém imposivel de esquecer.
Como conheço a grande amizade que tuviste con ela, fico a tua vontade para saber si está o no de acordo con o que fize.
Ninguém melhor que vc, para me falar de isso, e sempre existe tempo para fazer trocas.
Dito pra vc con tudo o meu respeito, camarada e caro amigao.

 
At 3:22 PM, Blogger serenidade said...

...mas que história.... tão intensa... o 1º amor é sempre o mais intenso, o mais verdadeiro.

Bom fim de semana

Serenos sorrisos

 
At 3:29 PM, Blogger titania said...

Me gusta tanto leer tus historias mixtu, evocan recuerdos pasados, me medio enamoré de mi profe de filosofía en COU, je, andaba medio tontita por él, soy de ciencias puras purísimas, todo lo que no fueran ciencias chirriaba un poco en mis ojos, de repente empecé a sacar 9 y 10 en filosofía, je, creo que me volví medio loca, no sé como lo hice en realidad, sigue siendo un misterio para mí, será que el amor todo lo puede?

Volví de París, Un gran abrazo.

 
At 6:17 PM, Blogger Poemas e Cotidiano said...

Oi Mixtu!
Eu ja me apaixonei por um professor, e a proposito, ele eh meu marido ha 28 anos (risos).
Ele dava aulas de Ingles para o Curso de Secretariado, e eu, como sua aluna, era muito esforcada, e so tirava notas boas...pudera!
No ultimo ano, no jantar de formatura, nos sentamos lado a lado.
Depois disso, namoramos 5 anos e somos casados ha 28...
Muitas meninas da escola sonhavam casar com ele, mas quem casou, FUI EU! (risos).
Sortuda, heim?
Beijos querido. Espero que vc esteja bem.
MARY

 
At 7:55 PM, Anonymous Credendo Vides said...

Vaya, final trágico para un primer amor. Puesto q no es lo mismo pensar en una familia formada por ella q en una tumba cavada para ella.
Al menos, el tiempo hace menos duras las heridas.
Saludos desde el Inframundo.

 
At 8:44 PM, Blogger Lídia said...

... lembranças especiais mas tristes. Talvez uma das mais tristes que partilhaste. O amor fica.

 
At 9:42 AM, Blogger legivel said...

... começaste cedo. Não pela paixão assolapada pela Madalena-professora (é normal esse tipo de enamoramento) mas pelas "coisas que sonhavas fazer com ela... ". Quem sabe se fosses mais explícito...



abraço

 
At 5:36 PM, Blogger Carmiña said...

Pero Mixtu:
¡vaya pieza que eras de pequeño!

 
At 6:05 PM, Blogger Baby said...

Como vai o meu amigo professor, pastor?
Deixo-lhe um beijo.

 
At 7:41 PM, Blogger Paulina said...

Uf me dejaste en la nostalgia y al final en la trsiteza , si es cierto siempre de pequeños se siente algo especial por algun maestro yo queria mucho a mi profezor de educacion fisica , le llevaba todos los dias un sandwich de reaglo y el siempre guardaba para mi galletas y a pesar de que nunca hacia nada en su clase porque era cobardona el siepre me puso buenas calificaciones :D
Triste final el de ella quiza murio de pena ...
Un besote Mixtu travieso ...

 
At 7:42 PM, Blogger Paulina said...

Ohhh he vuelto a releer y ahora me doy cuenta de que iban juntos ellos ohhhh :( `pues tremendo :(

 
At 8:59 PM, Blogger Maria P. said...

Lições de um (bom)pastor.

Beijinho*

 
At 9:58 PM, Blogger MalucaResponsavel said...

nao estava à espera deste desfecho para esse gd amor... bj

 
At 9:58 PM, Blogger fgiucich said...

Amores que uno va llevando en las alforjas del tiempo. Abrazos.

 
At 6:31 PM, Anonymous cõllybry said...

Ummmmm, não se esque jamais o primeiro amor, mesmo que seja de criança....lindo

Bjca doce

 
At 6:52 PM, Blogger Francis said...

Eu tive um fraquinho pela professora, de francês do 1º ano do Ciclo... eu e oresto dos rapazes da turma. Mas aprendi francês como nunca! Se todas fossem assim...
Tive uma novita, de inglês no Nono. Creio que essa é que tinha um fraquinho por mim. Infelizmente também faleceu num acidente.
Às vezes penso em muitos daqueles que deixei para trás e apetece-me ir à sua procura para lhes agradecer, não interessa porquê.
Um dia desaparecem e levam um pouco de nós... e o tempo maldito não volta atrás.

Um grande abraço!

 
At 7:44 PM, Blogger GK said...

:(
Lamento. Nessa idade deve ter sido atroz...

 
At 10:15 PM, Blogger foryou said...

Amores imposibles??
Tinhas mesmo de matar a personagem?

Aniversário?? Hum... Parabéns!! :)

 
At 12:57 AM, Blogger Teresa Durães said...

... nem sei o que diga...

beijos

 
At 3:47 AM, Blogger princess olie said...

Cruel destino...
Imagino que él conducía
bajo los efectos del alcohol.
Qué triste.

Abrazos desde mi ciudad terremoteada,

olie

 
At 4:56 AM, Blogger AlegriadeQuerer said...

he aprendido, ha ser feliz
y lo demás lo llamo. Experiencias amar, perdonar, ayudar, comprender,
aceptar, escuchar, consolar. SER FELIZ ES....
UNA ACTITUD ANTE LA VIDA QUE CADA UNO DECIDE

Hoy es un buen día para ser feliz!!!
Brindo por el plaser que me da tu amistad. Un beso grande.

bbbb

 
At 5:55 AM, Blogger ♦♦♦sol☼de☼soles♦♦♦ said...

Me impresionó la historia, nunca sabemos el día en que nos rompen el hilo.
Besooooooos y saludos a Carmencita☼

 
At 9:42 AM, Blogger tonsdeazul said...

Como não pude comentar sobre a tua história das cartas na publicação anterior aproveito para dizer que gostei muito. Não sabia que para os lados do Sabugueiro o escrever e ler cartas era um negócio. Eras pouco fino, eras!!! Ehehe

Quanto à história da Madalena... bem devo dizer que é bastante triste o seu final.
Engraçado... nunca me apaixonei por um professor... hum... será normal? :)

 
At 9:06 PM, Blogger Meli said...

Wow! qué historia! muy buena!!
MUA

 
At 1:44 AM, Blogger Visão Caleidoscópica said...

Ui, que estória Mixtu!
Mas tu matavas o pessoal todo lá da aldeia, homem?!
Credo!
Foi a Sr. a quem escrevias cartas, foi a professora Madalena, foi já há tempos um homenzito que já não lembro bem....
Valha-me Deus!
Restou alguém para contar a estória, para além de ti?!
:(
Deixo-te um beijito e vou já pirar-me daqui antes que me dês cabo do canastro também.
:o|
Fica bem.
Até mais...

 
At 6:00 PM, Blogger Claudinha said...

Uau amigo que história! Gostei demais da narrativa, pena que o fim é trágico.
Acho que todos já tivemos uma queda pelos nossos professores.
Beijo!

Veja aquela nuvem branca ali fora... Não seria ela acenando para você?

 
At 11:01 PM, Blogger escorpyana said...

&joa.56Nossa,uma linda estoria,mas triste.Mas o primeiro amor,mesmo sendo pela professorinha,nunca se esquece.Ainda mais com um final desdes.Tenha uma semana deliciosa.
beijussssssssssss

 
At 8:49 AM, Anonymous Baltasar Aceno said...

como sempre... Optimo!!!
Abraço

 
At 12:53 PM, Blogger Metamorfose said...

Vim cá deixar um abraço ilhéu, na esperança de te confortar por este fim trágico de uma encantadora história de um 1º amor. Nem te conto o quanto me ri na primeira parte do texto...garotão o pastor não??? Abraço.

 
At 3:19 PM, Blogger Ka said...

olá e antes de mais muitos parabéns atrasados...ups
Espero que o dia de anos tenhoa corrido muito bem.

Quanto à história surpreendeste-me pois passas das tropelias para uma história comovente até mais porque real...e escreves bem :)

Beso

 
At 7:27 PM, Blogger Gi said...

Tu bem me deixas abrazitos mas não respondeste ao que te perguntei :)

Beijinhos

 
At 12:42 AM, Anonymous Bia said...

Sem nova postagem, passo pra deixar-te pétalas perfumadas e um beijo no coração, desejando que lindos sonhos estejam a povoar o teu sono.

 
At 7:05 AM, Blogger Ni said...

Amor de alunos... é intenso.
Deliciosa, a tua narrativa. Plena de memórias vivas... com sorrisos, expectativas, afectos, lágrimas, saudades...

Gostei... D. MIXTU de la Sierra!

Abracinho

 
At 10:05 AM, Blogger Cucagaio said...

olá de novo, fui desafiado nestes termos, e por isso passo a batata quente para ti
... By the way, foste desafiado para publicares a 5ª frase da página 161 de um livro ao calhas e depois desafiar outros 5 bloggers à escolha! ...

 
At 10:29 AM, Blogger mixtu said...

Cucagaio, tenho mais que fazer do que andar a ler livros, isso não é para pastor... yayaya
Mas pela consideração que tenho para ti, tenho aqui o kamasutra, na pág. 161 tem muitas imagens e só tem 3 frases, deixo aqui a 3ª frase:
A palmadinha deve ser dada no momento certo e com carinho.

Ler livros, isto há cada uma...
yaya

 
At 2:13 PM, Blogger mixtu said...

Mas ler postas...
Do Grande Francis, talvez o melhor calhau... e porque se um dia voltar a ler esta posta faz sentido ler também este texto do Dr. Francis, das terras do All Garb.


A anormalidade normal
Existem 4 coisas que um homem nunca pode deixar de fazer nesta vida; a Primeira é ter um filho (nem que seja Bastardo) a Segunda, plantar uma árvore sem ser de cabeça para baixo; a Terceira, tentar descobrir porque, raios, as duas bolinhas do orgão reprodutor sexual masculino se chamam Trêstículos, quando elas são apenas Duas, e se não seria mais lógico chamar-lhes Bistículos? a Quarta é assumir publicamente as paixões de infância.
Foi através dum Blogue dum grande amigo que fiquei a saber que as paixões dos jovens pelas professoras são uma questão corriqueira e banal. Em boa verdade, devo dizer que esta descoberta tirou-me um peso enorme de cima porque tive uma paixoneta pela minha professora de francês do 1º Ano do Ciclo e nunca tive coragem de o admitir. Durante anos vivi este sentimento de culpa e remorso pelas atrocidades imaginárias que lhe fiz. Momentos houveram em que desejei voltar a vê-la para lhe pedir desculpa por tê-la atado à cadeira ou pelo chão frio da cozinha com todas aquelas frutas e vegetais e… mais vegetais; Mas por outro lado optei por esquecer receando que o nosso eventual reencontro não fosse sinónimo da minha reabilitação espiritual mas do resto da minha desgraça.
Segundo o que li, o aluno apaixona-se pela professora porque vê na sua figura, a imagem da própria mãe. Ora, devo dizer que acho isto bastante difícil de acreditar, até porque a minha mãe nunca usou calças de ganga muito apertadas revelando um traseiro que fizesse inveja à Tiazinha. Alem disso, posso assegurar com toda a certeza que, se a minha professora de francês fosse a minha mãe, eu teria sido amamentado até, pelo menos, aos 18 anos de idade.
Portanto, seja como for, estas paixonetas secretas têm a sua explicação perfeitamente lógica e não vale a pena nos recriminarmos por pensarmos que existe algo de errado com a nossa psique. Podemos finalmente assumir as nossas fantasias com médicas e enfermeiras de bata, mulheres polícia, lojistas, secretárias, professoras, vizinhas, lingerie vermelha ou preta, chicotes, bonecas insufláveis, frutas ou vegetais, máquinas de café, etc.
Já posso sair à rua em pijama e gritar a plenos pulmões: "Eu sou um gajo normaaaal!"

 
At 2:21 PM, Anonymous Secreta said...

Os amores com finais felizes parecem-me quase uma utopia ...
Beijito.

 
At 3:38 PM, Blogger Betty Branco Martins said...

Querido Mixtu


____________pois é



a Madalena vai "viver" para sempre no teu coração :))





________não sei se vou atrasada ou adiantada!!?



mas de qualquer forma




é de todo o coração





qaue desejo para ti



querido amigo:







FELIZ ANIVERSARIO:)))


tudo de_________bom!








beijO c/ carinhO

 
At 7:52 PM, Blogger Freyja said...

que triste la historia y el final deja sabor amargo y un amor profundo
gracias por tus saludos y tu compañia
que estes muy bien y un lindo fin de semana
besitos


besos y sueños

 
At 11:51 PM, Blogger cieloazzul said...

Ohhh!!!
que triste historia amigo...
y que emotiva historia del primer amor...
besos y besos!!!

 
At 2:18 PM, Anonymous Brisa said...

Suerte que la vida nos cuida las heridas, que quizás ella misma nos produjó.. y suerte que nos da nuevas oportunidades de amar.

Un besito

 
At 2:36 PM, Blogger Caiê said...

A tua história pareceu-me uma como tantas outras, a princípio, mas no fim comoveu-me deveras!... Caneco, tens jeito para me fazer lamechas (e eu sou uma durona!)

 
At 3:54 PM, Blogger aflores said...

Será caso para dizer, que não há amor como o primeiro.

 
At 10:47 PM, Blogger Lia said...

Há caminhos que são paralelos... e assim permanecem nas encruzilhadas da vida...

Um beijo doce

 
At 2:30 PM, Blogger PatriciaFM said...

Historia rara, tal vez un poco triste, y con mucha verdad el ser humano nunca podra olvidar al primer amor de su vida, cuidate

 
At 4:27 PM, Blogger GK said...

Aguardo nova história dessa infância desviada... ;)
Bj.

 
At 5:26 PM, Blogger [[cleo]] said...

mixtu
O teu texto deixou-me de boca aberta de um misto de espanto com ternura e tristeza...
A vida tem muitas voltas e reviravoltas, mas também tem voltas que nunca mais se poderão reverter... como esta!
Obrigado por teres partilhado este pedaço de ti, que guardaste na tua alma até hoje.

Beijo

 
At 6:41 PM, Blogger Leonor said...

é uma historia muito bonita mixtu e escrita com muita simplicidade o que a faz ainda mais bonita.
beijinhos

 
At 12:23 AM, Blogger Yessi said...

Y quien no se habrá enamorado de su profesor o profesara en la infancia, a mi me sucedio cuando tenia 10 años, llegaba con mucho entusiasmo todos los días a la escuela solo para verlo, ja ja ja; auqnue amigo mio tu historia tiene un final algo tragico.

Te dejo muchos abrazos y besos y agradezco tus visitas a mi espacio.

 
At 2:11 AM, Blogger utopia said...

Aqui a avózinha tem que andar a correr ou deixa o comboio fugir!

E já se sabe, que da janela de um comboio se pode vêr lindas paisagens...



Muito boa noite, Sr. Pastor! Como tem passado.

Faço votos, que se encontre de boa saúde, junto dos seus. Nós por cá vamos andando, com a ajuda de Deus nosso senhor.

Um abraço,

utopia

 
At 3:23 AM, Blogger Monica said...

Verdaderamente triste Mixtu, pero es verdad estos amores de la infancia son inolvidables y cada vez que los recordamos nos dejan un sabor a caramelo.
Yo amé a mi profesor de historia de la escuela secundaria, se llama Clovis Isaias Chaieb, será ahora un señor muy mayor que nunca supo que yo le dediqué mis primeros versos,
Besos

 
At 7:41 AM, Blogger Trini said...

Creo que todos tenemos, además de nostalgia por l ajuventud perdida, un recuerdo triste que nos marcó en esos años...

UN abrazo

 
At 11:17 AM, Blogger Rui said...

Nas curvas do caminho de Viseu,
Mário foi-se e a Madalena já era,
Nenhum dos dois sobreviveu,
A culpa foi do rato e da pantera.

 
At 1:21 PM, Blogger Visão Caleidoscópica said...

Bom, eu vinha ver se haveria por aqui novidades, mas pelos vistos não.
Que preguiçoso!!!
Beijos e continuação de boa semana.
Até mais....

 
At 1:34 PM, Blogger Metamorfose said...

Voltei e reli e tornei a sorrir pela simplicidade da infância tão explicita neste texto. Beijocas.

 
At 5:56 PM, Blogger Gi said...

um beijo ó desaparecido

 
At 5:48 AM, Blogger Gi said...

Mitxu, tens um prémio na recepção para recebberes s.f.f. . Podes trazer dois que um é para todos.

beijos

(não precisas de apresentar ticket para levantar)

 
At 1:53 AM, Blogger Su said...

deixo.te jocas maradas...sempre

 
At 12:50 PM, Anonymous Fusa said...

Una triste y bella historia, me ha llevado a mis tiempos de estudiante, yo tb tuve un "deslumbramiento" por un guapísimo profe de química...;-)

Beijos europeos.

 
At 6:46 PM, Blogger su said...

Os meus parabéns atrasados...mas sinceros e ainda a tempo espero eu, de algum senyido. Muita luz no teu caminho!
Beijos grandes aqui da Teia.

História LINDA!

 
At 12:42 AM, Blogger Nadia said...

como es ke tienes tantos comentarios ya ni yo jajajajajaja le mando muchos saludos aparecioooooooo se habia perdido ke tenga buen dia!!!!

 

<< Home

António Vega-Lucha de gigantes

_______________________________________________25.000 visitantes (Anterior counter),
ecoestadistica.com