Tuesday, May 15, 2012

Un hombre en calzoncillos blancos


No tempo que já não tem era no mundo, tal como a minha avó Maria da Conceição contava, ia-se para o trabalho a pé, levavam horas para chegarem aos campos, onde trabalhavam toda a semana de sol a sol.
Numa dessas noites tinha chovido e o chão estava enlameado, ela para não sujar as saias, e como estava escuro, levantou as saias num saiote deixando as pernas à mostra, que em seu tempo nunca eram destapadas... iam na caminhada, enquanto houve uma outra mulher que ao olhar para trás para saber se estavam todas bem, viu um homem com umas ceroulas brancas no fim da fila, com medo gritou para o grupo...
“Fujam que está ali um homem de ceroulas brancas...”
Foi tudo a correr em debandada para a frente porque ninguém queria ser apanhado pelo homem das ceroulas brancas... a minha avó Maria também corria morta de medo porque era a última da fila e não queria ser apanhada... até que caiu e gritou às amigas para não a deixarem ficar para trás porque estava com medo do homem... ao olharem para trás para a socorrer e verem que afinal o homem das ceroulas brancas era a minha avó que tinha feito uns saiotes até muito acima do joelho… foi risada geral que se ouviu pela Serra da Estrela.
*
En un tiempo que ya tiene lugar en el mundo, tal como mi abuela María da Conceição contaba, se iba al trabajo a pie, llevaba horas llegar a los campos, donde trabajaban toda la semana de sol a sol.
Una de esas noches había llovido y el suelo estaba fangoso, ella, para no ensuciar las faldas, y como estaba oscuro, levantó las faldas en un brazado dejando las piernas a la vista, que en su época nunca se destapaban... , mientras, hubo otra mujer que al ver hacia atrás para saber si estaban todas bien, vió a un hombre en calzoncillos blancos al final de la fila, con miedo gritó al grupo:
"Huyan que allí hay un hombre en calzoncillos blancos".
Todo fue un correr en desbandada hacia adelante porque nadie quería ser atrapado por el hombre de los calzoncillos blancos,
mi abuela María, también corría muerta de miedo porque era la última de la fila y no quería ser pillada... hasta que se cayó y gritó a las amigas para que no la dejaran quedar atrás porque tenía miedo del hombre de los calzoncillos blancos. Al ver para atrás para socorrerla y ver que al final el hombre de los calzoncillos blancos era mi abuela que se había recogido las faldas muy por encima de las rodillas... hubo risotada general que se oyó por toda la Sierra de la Estrella.

46 Comments:

At 5:48 PM, Blogger Olinda Melo said...

:)))

Também eu fartei-me de rir,Mixtu!

Esta história é linda e está muito bem contada. A sua avó Maria era uma mulher de armas.

:)

Abraço

Olinda

 
At 9:00 AM, Blogger aflores said...

Nos dias de Inverno, que bem sabiam as ceroulas :))))

Abraço, não com frio mas muita chuva.

Tudo de bom.

 
At 10:50 PM, Blogger Claudinha ੴ said...

Mixtu, estas histórias são impagáveis! Ainda estou aqui a imaginar a cena! Um beijo!
(rsrsrsrsr)

 
At 12:05 PM, Blogger Franziska said...

Cosas que pasaban y que ya no volverán a pasar porque hoy ya no es tan fácil asustar a las mujeres.

Estupendo recuerdo. Gracias por compartirlo. Saludos cordiales de Franziska

 
At 1:11 PM, Blogger São said...

rrrsss rrssss

Tenho uma estória semelhante

Uma boa semana

 
At 1:26 PM, Blogger Maré Viva said...

Oh que estória maravilhosa...bem ao jeito do "tempo que já não tem era no mundo"!
Eu,
De baby passei a mar
Mais propriamente maré!
Estou bem viva...
e como onda vou voltar
sempre que for maré cheia.

Abraço do sul.

 
At 3:30 PM, Blogger lis said...

Interessante o susto dela própria rsrs
ótima ,
meu abraço mixtu

 
At 5:06 PM, Blogger Filha do Rei said...

kkkkk Ótima história!
Tenha um lindo dia! Abraços!

 
At 5:52 PM, Blogger Fa menor said...

Então espera lá... não havia ceroulas nenhumas. Eram as pernas alvas da tua avó!!!
:))

 
At 1:35 AM, Blogger Carla Fernanda said...

kkkkkkkkkkkk... como se diz aqui no nordeste: ó aperreio...kkk


Beijos e boa noite Mixtu!!

 
At 11:57 AM, Blogger Secreta said...

Fartei-me de rir só de imaginar a situação!
Um beijito.

 
At 9:18 PM, Blogger © Piedade Araújo Sol said...

quem se está a rir sou eu.

cada história!

um beij

 
At 10:02 AM, Blogger Marina Fligueira said...

¡Ay Mixtu!

Que relato más simpático lo de la abuela, en aquellos tiempos no se le veía ni un pedacito de pierna a la mujer, hoy casi se la ve el culete.
Si levantasen la cabeza se volvían a morir del susto.

Ha sido un placer pasar por tu casa.
Te dejo mi gratitud y mi estima. Un besito y se feliz.

 
At 7:02 PM, Blogger rosa-branca said...

Olá amigo, fartei-me de rir com a história das ceroulas. Há muita gente que nem sabe o que isso é. Fiz algumas para o meu avô(que também as usava no Verão) e com nastros em baixo para atar ás pernas. Adorei. Beijos com carinho

 
At 10:29 PM, Blogger Ana Tapadas said...

Eu adoro a tua originalidade bem humorada, mas que tem no subtexto um referente sério (era assim mesmo).

Beijo da planície com muito calor do sol...

 
At 11:39 PM, Blogger heretico said...

diz-me o desejas, digo-te o que vês... rss

e um homem (mesmo em ceroulas)sempre anima um rancho de moiçolas...

abraço

 
At 11:19 AM, Blogger Rafeiro Perfumado said...

Um homem de ceroulas brancas devia ser o equivalente ao monstro de Helm Street dos tempos de hoje! Abraço!

 
At 12:39 PM, Blogger ditonysius said...

Que bela risada...

Um abraço do Canto de Cá ...

 
At 2:31 AM, Blogger Mayte said...

Jajajaja....si es que, nada es lo que parece!!

Mil beijos Mitxu ;)

 
At 4:05 PM, Blogger rendadebilros said...

Estas histórias, retrato de uma época, são impagáveis...Abraço.

 
At 12:08 AM, Blogger Pedrasnuas said...

Um história hilariante ! :)

Abraço citadino

 
At 2:36 AM, Blogger Carla Fernanda said...

Li seu post anterior... chovia suavemente e ela apareceu linda como um sol.
Lindo!
Mas não consegui comentar lá Mixtu.

Boa noite!

 
At 9:05 PM, Blogger Mariazita said...

Estava precisando dar assim uma boa gargalhada!
Bem se diz que de noite todos os gatos são pardos... e todas as mulheres de saiotes no ar são homens de ceroulas :)))

Beijinhos

 
At 9:27 PM, Blogger Multiolhares said...

tudo esta a desaparecer, até as ceroulas, espero que tenhas umas guardadas para a posteridade
bjs

 
At 12:46 AM, Blogger AFRICA EM POESIA said...

Mixtu
palavras ...
vou juntá-as para te dizer:
obrigada pela visita

Um beijo

Linda história bom passar por aqui...

 
At 3:47 PM, Blogger Marina Fligueira said...

¡Hola Mixtu!

Paso a saludarte y releer este relato real.
Feliz semana.

 
At 7:37 PM, Blogger alma said...

Siempre nos traes risas :))

 
At 4:47 PM, Blogger Lagoa_Azul said...

Olá mixtu

Bem deixa-me fazer um comentário inteligente senão nem recebes para o pão!

Sobre a história, bem não tenho nada a acrescentar, isso de revisitar o passado e atribuir novos nomes às personagens sempre anima a malta não é?!

 
At 8:30 PM, Blogger Maré Viva said...

Olá Mixtu, meu caro pastor de ovelhas, ao ler o teu perfil, reparei que, mesmo não sabendo eu pastorear, temos gostos semelhantes no que se refere a livros e filmes e quanto à música não sei...pois não quiseste revelar-te.
Achei interessante e gostei de saber.
Como vai o pasto aí pela serra? Espero que as ovelhinhas não andem a passar privações! Não choveu muito, mas aí sempre havia neve para derreter, ou não?
Um abraço do Sul, esse sim, está muito seco.

 
At 11:01 PM, Anonymous Je Vois la Vie en Vert said...

Hé hé hé, até eu fugia a ver um homem de ceroulas !
Caro Mixtu,
Se recusas o adeus, então venho dizer-te "até já!"

Beijinhos
Verdinha

 
At 1:42 PM, Blogger © Piedade Araújo Sol said...

hoje passo por aqui para deixar meu sorriso :) e os votos de um bom fim de semana.

um beij

 
At 10:11 AM, Blogger mixtu said...

Lagoa Azul
jajaja
Regressada ao mundo dos vivos, leia-se dos comentários...

Seja muita bem-vinda à Serra,

 
At 10:45 PM, Blogger Ana Tapadas said...

Abraço da planície em memória da avó!

Adorava a minha!

 
At 9:58 PM, Blogger elvira carvalho said...

Uma história a pedir uma boa risada.
A minha avó também contava umas assim engraçadas.
Um abraço e bom fim de semana

Ah! Lamento que não receba os cinco euritos do meu comentário. rsrsrs

 
At 10:42 AM, Anonymous patty said...

obrigado por me fazeres rir com esta história dos "velhos" tempos :]

beijocas

 
At 6:00 AM, Blogger Luma Rosa said...

Morri de rir!! A sua avó então, deve ter se fartado de tanto rir das amigas!! :D
Bom fim de semana!!

 
At 10:36 AM, Anonymous Bergilde said...

Muito engraçado,mas vivenciando a cena ali no momento deve ter sido bem assustador.Pernas pra que te quero!
Abraços,

 
At 10:50 PM, Blogger AFRICA EM POESIA said...

Mixtu

Afinal..

Ainda há consenso
mesmo que seja

no pasto

na serra

no leite

no sonho

na poesia

na amizade


e porque não...

no Amor.


um beijo

 
At 1:07 AM, Blogger rosa-branca said...

Olá amigo, passei para ver se já tem o fato domingueiro vestido, mas verifico que ainda está de ceroulas. Desculpe o incómodo e voltarei quando estiver mais composto jajaja. Beijos com carinho

 
At 1:17 PM, Blogger Magia da Inês said...

❤♡ Olá!
Bons tempos!!! Quase não havia violência e havia solidariedade.
Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil
•.¸¸✿⊱╮¸¸.•

 
At 6:41 PM, Blogger © Piedade Araújo Sol said...

e já vi que aqui anda o pastor em greve de zelo.

um bom fim de semana

beij

 
At 2:07 PM, Blogger Mary said...

rsrs, adorei a história e seu jeito de contar.
Bom domingo
Beijos
Mary

 
At 2:11 PM, Blogger Secreta said...

Então, como vão as coisas por aí, pela serra?
:)

 
At 4:02 PM, Blogger Maré Viva said...

Vim em busca de outra estória, mas el hombre en calzoncillos blancos,ainda tem muito que contar...
Besos.

 
At 11:40 PM, Blogger Nilson Barcelli said...

Mas que história mais engraçada.
Eram outros tempos... hoje já ninguém usa ceroulas... que eu note...
Mas eu não tenho olhado para trás.
Abraço, caro amigo.

 
At 5:10 PM, Blogger Vanuza Pantaleão said...

Mixtu, meu amigo!
Muito saborosa essa daí, viu?
Coisa engraçada assim, só no tempo bom das nossas avós. Hoje em dia, quem já viu mulher com medo de homem? E homem de ceroulas! E, na verdade, nem haviam homem e, muito menos, as tais ceroulas.
Valeu!Valeu mesmo!!!

 

<< Home

António Vega-Lucha de gigantes

_______________________________________________25.000 visitantes (Anterior counter),
ecoestadistica.com