Friday, May 04, 2012

No quiero ni pensar...

Naqueles dias frios… eu e os meus pais partíamos cedo para apanhar azeitona no olival da Dona Céu.
No final do dia levávamos os sacos à casa da proprietária para serem pesados, apanhávamos a azeitona a meias (metade para o proprietário e a outra metade para nós).
No caminho fazíamos um desvio, pelo menos 1 de 4 ou 5 sacos ficava na nossa casa e assim esse saco não ia às "partilhas".
Quando chegávamos à casa da Dona Céu… do início ao fim da pesagem, ela dizia :
“Ai, Ai, Ai”
E eu perguntava ao meu pai:
- Que doença padece a Dona Céu por estar sempre a queixar-se?
- Não é maleita, é ela que sabe que está a ser roubada…
Ela era proprietária de vários olivais, várias eram as famílias que apanhavam azeitona, o nosso olival era o da Corredoura.
No final da campanha, ela, todos os anos, dizia que a nossa azeitona era a que mais fundia.
A minha mãe para o meu pai:
A nossa azeitona é a que mais rende? Bem… nem quero pensar no que os outros roubam…
(jajajaja)

*
En aquellos días fríos... mis padres y yo partíamos temprano para coger la aceituna en el olivar de Doña Cielo. Al final del día llevávamos los sacos a la casa de la propietaria para pesarlos, ajustábamos la aceituna a medias (una mitad para el propietario y la otra mitad para nosotros).
Por el camino hacíamos un desvío, por lo menos 1 saco de 4 ó 5 se quedaba en nuestra casa y así no iba a la partición.
Cuando llegábamos a casa de Doña Cielo...`desde el inicio al fin ella decía: "ay, ay, ay".
Y yo le preguntaba a mi padre:
- ¿Qué enfermedad padece doña Cielo para estar siempre quejándose?
- No es enfermedad, es que ella sabe que está siendo robada...
Era la propietaria de varios olivares, varias eran las familias que recogían aceituna, nuestro olivar era el de la Corredera.
Al final de la campaña, ella todos los años decía que nuestra aceituna era la que más cundía.
Mi madre a mi padre:
- Nuestra aceituna e la que más rinde? Bien... no quiero ni pensar en lo que los otros roban ...

48 Comments:

At 9:53 AM, Blogger Boop said...

:)
Pastor...
Estamos a voltar ao tempo em que se começa a pensar se será preciso artimanhas para se ter o que comer ? (!)

Ai Ai Ai...
Que todos sejam como ela que se ficava pelos Ais!

 
At 1:35 PM, Blogger ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ said...

[tão bom se encantar !]

voltarei....

beijo

 
At 4:53 PM, Blogger Je Vois La Vie en Vert said...

E a azeitona "levada" não sabia a azedo ???
Estou a ver que anda muito ocupado com os queijinhos, as postagens são muito escassas... E eu ando ocupada a comer os queijinhos...Yayaya

Beijinhos, amigo Mixtu.
Verdinha

 
At 10:43 PM, Blogger heretico said...

quem rouba a ladrão, tem cem anos de perdão...

abraço

 
At 8:56 AM, Blogger Teté said...

Vale pela sinceridade, mas aprovação, desculpa lá, nem por isso! Se bem que noutros tempos (e agora) a luta pela sobrevivência fale mais alto... :S

Abraço citadino!

 
At 1:28 PM, Blogger Rafeiro Perfumado said...

Se a senhora aqui vier ainda vos faz pagar a azeitona em falta, e com juros! Abraço!

 
At 7:14 PM, Blogger mfc said...

Eheheheheh...
Quem parte e reparte.... lá diz o ditado!!
Não é daí que vem mal ao mundo!

Um grande abraço.

 
At 7:30 PM, Blogger © Piedade Araújo Sol said...

não posso deixar de sorrir após ler este texto.

gosto de saber estas coisas, que acho muito interessantes.

um bom final d semana!

um beij

 
At 9:38 PM, Blogger Baby said...

Ah que tempos bons aqueles...ou não seriam?
Pelo menos as histórias são sempre boas!
Abraço do sul.

 
At 12:33 AM, Blogger lis said...

Obrigada pela visita
Gostei do texto bem humorado.
um abraço

 
At 1:02 AM, Blogger Olinda Melo said...

No quiero ni pensar.. :))

Um texto excelente e com muita graça.

Grande abraço.

Olinda

 
At 8:36 AM, Blogger tonsdeazul said...

Pois a Dona Céu até era querida. Sabia, mas ficava-se só pelos "ais". Era uma senhora bondosa. :)
Saio sempre daqui com um doce sorriso.
Obrigada Mixtu pelas tuas palavras com cheiro a nostalgia e a tanto mais.
Um abraço de chuva do sul

 
At 8:19 PM, Blogger Franziska said...

Es un consuelo saber que hay quien todavía es más pillo. Estoy segura que tus padres trabajaban mucho y necesitaban aquel aceite tan necesario a la familia, sin embargo, la dueña tenía mucho más de lo que necesitaba y podía prescindir de una parte. Bueno, es mi opinión.

 
At 10:36 PM, Blogger Ana Tapadas said...

Numa data a haver - 2013 - talvez esta história volte a acontecer...

Beijo da planície.

 
At 3:28 PM, Blogger Claudinha ੴ said...

Gosto imensamente de azeite de oliva, do puro, do bom, com leve ardência na garganta e de vidros escuros ou latas. Mas estes fatos de colheita das azeitonas, desconheço e adorei saber detalhes da infância. meus antepassados certamente o faziam, rsrsrs. Abraço!

 
At 6:49 AM, Blogger Mayte said...

Nadie sabe para quien trabaja....mientras los olivos regalan su fruto ...

Besos muchos!

 
At 4:48 PM, Blogger naoseiquenome usar said...

... há quanto tempo :)
Beijo.

 
At 4:48 PM, Blogger naoseiquenome usar said...

... há quanto tempo :)

Beijo.

 
At 10:18 AM, Anonymous Bergilde said...

Azeitonas frescas são mesmo deliciosas e eu também me sinto nesse time de comilões,jamais diria ladrões(rss).Bom humor e muita criatividade nesse seu contar fatos cotidianos da vida no campo.
Abraços,

 
At 2:47 PM, Blogger Secreta said...

Como em (quase) tudo há sempre alguém que nos supera...para o bem e para o mal :p
Beijito.

 
At 8:37 PM, Blogger alma said...

pues ya lo dijeron quien roba a un ladrón..
jajjaja

 
At 9:49 PM, Blogger Filha do Rei said...

kkkk Tenha lindos dias.

 
At 10:14 PM, Blogger rosa-branca said...

Olá amigo ao ler o seu texto lembrei-me da minha avó paterna. Levavam o dia a apanhar azeitona e ficavam com uma parte que não dava para nada. A isso chamo...luta pela sobrevivência. Embora sempre houvesse quem desviava mais...gostei. Beijos com carinho

 
At 1:28 AM, Blogger Carla Fernanda said...

A justiça então era feita assim?
Beijos e boa noite!

 
At 4:34 PM, Blogger aflores said...

Quem parte e reparte, e não fica com a melhor parte...

:)


Tudo de bom

Abraço!

 
At 7:26 PM, Blogger Pedrasnuas said...

Outros tempos...em que bastavam suspiros mas hoje pelos meios de comunicação vai-se sabendo ...dos assaltos que são cada vez mais frequentes e violentos...

Cumprimentos

 
At 12:11 PM, Blogger Fa menor said...

:)

Bem,

Votos de uma Boa Páscoa, de Vida Nova!

Bjos

 
At 6:05 PM, Blogger Mariazita said...

A Dona Céu ainda ficava com mais azeitonas do que as que podia comer, de certeza!

Páscoa feliz.

Beijinhos

 
At 5:12 PM, Blogger © Piedade Araújo Sol said...

Passando para desejar um bom domingo de Páscoa.

um beij

 
At 7:45 PM, Blogger Carla Fernanda said...

Mixtu,

Que o renascimento seja uma passagem constante em nossas vidas, tornando-nos cada vez mais aptos para compreender o grandioso significado do amor que Cristo nos ensina a viver.

Feliz Páscoa amigo!!

 
At 1:19 AM, Blogger AFRICA EM POESIA said...

MIXTU

De AVEIRO envio um cestinho de amêndoas

Páscoa

Um café...
Um momento de inspiração...

Um beijo...
Uma saudade...

Uma Páscoa...
Um momento...

Umas amêndoas...
Um coelhinho...

Um morrer...
Um Ressuscitar...

Jesus morreu...
Porque nos quis mostrar...

O valor do Amor...


LILI LARANJO

 
At 12:13 PM, Blogger rendadebilros said...

Tempos duros!!! ... Era preciso saber "repartir"!!!... Grande prazer em ler estes textos sobre tempos (outros) e enxutos... dir-se-ia hoje "clean". Adoro! Abraço.

 
At 9:20 AM, Blogger Marina Fligueira said...

¡HOLA MIXTU!

Ese hecho también se daba aquí en Galicia, pero con el maíz.
Se trabajaba las fincas, se sembraba el maíz y la mitad la llevaba el propietario de la finca, es sólo que no se podía robar porque este estaba siempre presente en la recogida.
Así era la vida por aquel entonces, trabábamos los pobres para los terratenientes.

Ha sido un placer pasar por tu casa. Te dejo mi gratitud y mi estima. Un besito y se muy feliz.

 
At 9:44 PM, Blogger Evanir said...

A amizade é eternizada por nós mesmos,
portanto para ser eterna só depende do querer que há dentro de cada um,
pois não importa a distância,
já que é impossível viver independente desses obstáculos que o destino coloca na vida de todos,
assim nos separando. Uma boa amizade deve ser guardada no peito,
lembrada com muito carinho, pois amigos são pessoas raras,
pessoas que muitas das vezes contribuem para a nossa felicidade,
para o nosso crescimento, para a nossa vida, até mesmo sem percebermos.
E o que vale a pena é saber que são amigos muito importantes,
mesmo estando ou não perto de nós com freqüência.
E sua amizade é uma das coisas mais importante na minha vida.
Ser sua amiga é uma benção Divina.
um previlegio que Deus me deu
que me ajuda a ser feliz e ver o Mundo mais bonito.
Beijos meu eterno carinho,Evanir.
Eu abençoo com minhas duas mãos nossa amizade
e que Deus transforne num hino de Amor.

 
At 1:31 AM, Blogger São said...

rrrsss rrsss

Que tenhas tido doce
Pascoa


Bons sonhos

 
At 4:10 PM, Blogger Vanuza Pantaleão said...

Oi, amigo!
Pois é, uma azeitona a mais, uma a menos. Afinal, por que essa mulher gemia tanto? [risos]

Bonito!
Beijos...

 
At 10:34 PM, Blogger Ana Tapadas said...

Boa noite, Mixtu!
Com vento forte na planície...

Bj

 
At 7:32 PM, Blogger Baby said...

Azeitona a azeitona, alguém enche o papo...mas agora, com a crise, tudo se perdoa!
E na serra, com o frio, há que armazenar para o inverno...

Abraços.

 
At 5:52 PM, Blogger São said...

Tudo bem, amigo?
Mais um texo que me agradou...
Beso

 
At 1:16 AM, Blogger Olinda Melo said...

Olá, caro Mixtu

Obrigada pela visita e pelo comentário.

Votos de uma excelente semana.

Abraço

Olinda

 
At 1:54 PM, Anonymous Jota Effe Esse said...

Ñão há com que se preocupar, a viúva é rica e assim vai continuar. Quando fores rico também serás roubado, e fica uma coisa pela outra. Meu abraço.

 
At 2:02 PM, Blogger Vanuza Pantaleão said...

Será que a dona Do Céu não estava pedindo mesmo para ser roubada?
Se ela fosse um pouquinho mais justa para com os outros, se ao invés das queixas, fizesse uma proposta que contentasse a todos...se, se, se...ah, ela mereceu o que teve![risos]
Mixtu, um beijão!!!

 
At 5:29 PM, Blogger Mariazita said...

Não sei se essa inteligente frase aqui por cima está aí há muito tempo... mas só agora reparei nela.
Ocorre-me perguntar: já enriqueceste ou continuas na penúria??? :)))))))))))))))

Obrigada pela gentileza.

Semana feliz. Beijinhos

 
At 11:28 PM, Blogger Isa Lisboa said...

Ai, ai, ai, também nem quero nem pensar nas "tradições" que se perpetuam...

 
At 3:57 PM, Blogger © Piedade Araújo Sol said...

olá
apenas para agradecer a visita do pastor ao meu pasto.
boa semana!

um beij

 
At 6:32 PM, Blogger ditonysius said...

Eh eh eh ... e da maquia do azeite no alambique, da D. Ceu , ainda retiravam mais algum "dividendo"?
Eh eh eh ...

Um abraço do Canto de Cá ...

 
At 11:35 PM, Blogger AFRICA EM POESIA said...

Meu amigo
Desejo um bom fim de semana com poesia..


PIANO

Tocando ao piano em parceria
Sinto o piano, cansado da vida
Piano velho, num canto da sala
Piano que chora, quando lhe tocamos...

Porque o som das suas teclas
Brancas e pretas bem definidas
Sentem os anos e sentem a dor
Quando tocamos e nos delíciamos...

E este piano que pode ser
Piano de cauda ou piano vertical
E mesmo cansado nos deixa tocar
E deixa fechar os olhos e escutar...

E com muito carinho afagamos
As suas oitenta e oito teclas
Teclas de dó, ré, mi, fá, sol, lá, si...
Teclas de uma vida, cheia de luz...

E os nossos dedos percorram as teclas
Brancas e pretas, pretas e brancas
E assim em parceria tocamos
E deixamos o nosso sonho voltar!...


LILI LARANJO

 
At 5:17 PM, Blogger Nilson Barcelli said...

O roubo fazia parte da maquia... mesmo assim, os proprietários ainda lucravam mais do que deviam...

Em contrapartida, o que nós pobres contribuintes podemos roubar a quem nos rouba tanto?
Vê lá se arranjas uma ideia para enganar o Passos Coelho...

Caro amigo, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Abraço.

 

Post a Comment

<< Home

António Vega-Lucha de gigantes

_______________________________________________25.000 visitantes (Anterior counter),
ecoestadistica.com